Pescadores

Tocando projetos

Imagem da chegada do camarão em Itanhém, atentamente observada. Integrará o projeto Pescadores, Primeira Parte
Imagem da chegada do camarão em Itanhém, atentamente observada. Integrará o projeto Pescadores, Primeira Parte

Aquele projeto que comentei muitos posts atrás, sobre a atividade pesqueira na região, parece que está entrando na fase final de captação de imagens, do que poderei chamar de primeira parte. Pretendo transformá-lo por hora num portifóilio temático e formatá-lo como um pequeno livro. Mesmo porque não sei quando e se vou poder correr atrás de produzir esse material. Um dia, um dia… Antes acho que devo passar meu trabalho por muitos “corredores poloneses”, incluindo o da minha autocrítica. Primeira parte, porque acho que um trabalho nunca termina, e o tema não será esgotado. Hoje por aqui, ao alcance das quatro rodas do meu possante, amanhã a costa brasileira, americana e etc. Não dá pra colocar ponto final em trabalhos quando a ideia é evoluir permanentemente.

pescadoresEntão estou fazendo seleções das imagens (umas vinte) que vão para esse portifólio. Segue aqui, neste link, um primeiro apanhado, no qual ainda devo mexer, peneirar, subtrair e acrescentar, até o dia em que tiver que fechar o portifolio para alguma necessidade. Aos poucos e bons que visitam este lento blog, agradeço opiniões e comentários para me ajudar no difícil processo que é a escolha de material.

Anúncios

Praia dos Pescadores

Itanhaém

Acredito que hoje (31/01 no meu relógio ainda) tenha sido o dia mais quente do ano. Mas não foi por isso que coloquei o despertador para as 4h30 da manhã. Durante toda a semana testemunhei uma luz matinal muio especial: Manhãs nubladas, mas com uma diversificada formação de nuvens, a maioria de chuva, mas que não era suficiente para impedir em demasia a passagem da luz do sol, que apenas ganhava a coloração mais prateada. Muito bonito.

Levantei tão cedo então para pegar o carro e dar um pulo num lugar que conheci graças a Berenice Kauffman: A Praia dos Pescadores.

Mas já na estrada percebi que esta manhã seria diferente, sem as nuvens carregadas e com promessa de bastante sol.

Foi bem proveitoso, e rendeu muitas fotos no contraluz (será assim que se escreve agora?) pois essa prainha é uma das poucas onde o sol nasce no horizonte oceânico no verão, e o trabalho dos pescadores da área junto ao mar é muito plástico e interessante. Mas o resultado desta manhã de trabalho sob sol forte e um calor imenso dá pra conferir aqui: http://www.santos.fot.br/itanhaem

Espero que gostem, e percebam o calor na frigideira. Me senti um filet de pescada!